21 de marzo de 2010

Marta Eloy Cichocka IV

demasiado tarde que nunca

ruego amablemente me den
los motivos por los que sigo viva
y me coloquen en la tumba como es de cajón
boca arriba para siempre con la cabeza en las nubes

porque aunque conozco lenguas humanas y angélicas
aunque tengo el don de la profecía
y ningún misterio es para mí misterioso
y aunque he bebido
del pozo de la sabiduría
y mi fe continúa todavía
modelando el paisaje

si no tengo amor
soy metal que suena
soy címbalo
no soy nada

y como acertadamente observó el santo
ni siquiera si repartiese todos mis libros y mis cedés
y entregase mi cuerpo para ser quemado
de nada me sirve todo eso

De Entrada de emergencia

1 comentario:

continuando assim... dijo...

Convite

O livro "Continuando assim...", foi maltratado...

Resolvi por isso, e porque tanta gente não encontra o livro onde deveria estar (nas livrarias), recontar a história
Lá no …. Continuando assim…
www.continuandoassim.blogspot.com

Vamos em metade da história, o livro reescrito, não está igual (nem poderia!) ao que foi editado.
Obrigada a todos os que vão seguindo (pois só assim vale a pena).
Um obrigada especial a quem ainda não conhece e chega de novo

Uma reflexão em relação a todo este assunto entre livros, autores e editoras, e um conselho, se é que me é permitido:

--- quando vos pedirem dinheiro para editar as vossas palavras, simplesmente digam que não ---
BJ
Teresa